Sobre a Campanha

A Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida tem o objetivo de sensibilizar a população brasileira para os riscos que os agrotóxicos representam, e a partir daí tomar medidas para frear seu uso no Brasil.

Hoje já existem provas concretas dos males causados pelos agrotóxicos tanto para quem o utiliza na plantação, quanto para quem o consome em alimentos contaminados. Ao mesmo tempo, milhares de agricultores pelo Brasil já adotam a agroecologia e produzem alimentos saudáveis com produtividade suficiente para alimentar a população.

A Campanha Contra os Agrotóxicos e Pela Vida luta por um outro modelo de desenvolvimento agrário. Por uma agricultura que valoriza a agroecologia ao invés dos agrotóxicos e transgênicos, que acredita no campesinato e não no agronegócio, que considera a vida mais importante do que o lucro das empresas.

Os Agrotóxicos no Brasil

O Brasil é o líder do ranking mundial de consumo de agrotóxicos. O uso excessivo dos agrotóxicos está diretamente relacionado à atual política agrícola do país, adotada desde a década de 1960. Com o avanço do agronegócio, cresce um modelo de produção que concentra a terra e utiliza altas quantidades de venenos para garantir a produção em escala industrial. O campo passou por uma “modernização” que impulsionou o aumento da produção, no entanto de forma extremamente dependente do uso dos pacotes agroquímicos (adubos, sementes melhoradas e venenos). Assim, mais de um milhão de toneladas de venenos foram jogados nas lavouras somente em 2010, segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Defesa Agrícola.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), na última safra foram comercializados mais de 7 bilhões de dólares em agrotóxicos. Todo este mercado está concentrado em apenas seis grandes empresas transnacionais, que controlam mais de 80% do mercado dos venenos. São elas: Monsanto; Syngenta; Bayer; Dupont; DowAgrosciens e Basf. Nesse quadro, os agrotóxicos já ocupam o quarto lugar no ranking de intoxicações. Ficam atrás apenas dos medicamentos, acidentes com animais peçonhentos e produtos de limpeza.

Os ingredientes ativos presentes nos agrotóxicos podem causar esterilidade masculina, formação de cataratas, evidências de mutagenicidade, reações alérgicas, distúrbios neurológicos, respiratórios, cardíacos, pulmonares, no sistema imunológico e no sistema endócrino, ou seja, na produção de hormônios, desenvolvimento de câncer, dentre outros agravos à saúde. O uso de agrotóxicos está deixando de ser uma questão relacionada especificamente à produção agrícola e se transformando em um problema de saúde pública e preservação da natureza.

A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

A Campanha é um esforço coletivo, assumido por um conjunto de organizações e pessoas, que visa combater a utilização de agrotóxicos e a ação de suas empresas (produtoras e comercializadoras), explicitando as contradições geradas pelo modelo de produção imposto pelo agronegócio.

Objetivos da Campanha

• Construir um processo de conscientização na sociedade sobre a ameaça que representam os agrotóxicos, denunciando os seus efeitos degradantes à saúde (tanto dos trabalhadores rurais como dos consumidores nas cidades) e ao meio ambiente (contaminação dos solos e das águas)

• Fazer da campanha um espaço de construção de unidade entre ambientalistas, camponeses, trabalhadores urbanos, estudantes, consumidores e todos aqueles que prezam pela produção de um alimento saudável que respeite ao meio ambiente;

• Denunciar e responsabilizar as empresas que produzem e comercializam agrotóxicos. Criar formas de restringir o uso de venenos e de impedir sua expansão, propondo projetos de lei, portarias e outras iniciativas legais.

• Pautar na sociedade a necessidade de mudança do atual modelo agrícola que produz comida envenenada para um modelo baseado na agricultura camponesa e agroecológica

As principais exigências da Campanha

• Exigir que o MDA e Banco Central determinem a que seja proibido a utilização dos Créditos oriundos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF para a aquisição de agrotóxicos, incentivando a aquisição/utilização de insumos orgânicos e a produção de alimentos saudáveis;

• Exigir da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA – a reavaliação periódica de todos os agrotóxicos autorizados no país, além de aprofundar o processo de avaliação e fiscalização à contaminação de água para consumo público;

• Que os governos estaduais e assembleias legislativas proibam a pulverização aérea (feita pela aviação agricola) de agrotóxicos em seus estados;

• Que o Ministério da Saúde organize um novo padrão de registro, notificação e monitoramento no âmbito do Sistema Único de Saúde dos casos de contaminações, seja no manuseio de agrotóxico, seja na contaminaçãopor água, meio ambiente ou alimentos, orientando a todos profissionais de saúde para esses procedimentos;

• Que haja fiscalização para que se cumpra o código do consumidor e todos os produtos alimentícios tragam no rótulo se foi usado agrotóxico na produção, dando opção ao consumidor de optar por produtos saudáveis;

• Aumentar a fiscalização das condições de trabalho dos trabalhadores expostos aos agrotóxicos, desde a fabricação na indústria química até a utilização na lavoura e o manuseio no transporte;

• Exigir que o Ministério Público Estadual e Federal, e organismos de fiscalização do meio ambiente, fiscalizem com maior rigor  o uso de agrotóxicos e as contaminações decorrentes no meio ambiente, no lençol freático e nos cursos d’água.


Para saber mais:

Veja os artigos sobre a Campanha publicados no livro Saltar La Barrera e uma versão resumida na Revista Agriculturas.

 

Movimentos Sociais e Redes
ABA - Associação Brasileira de Agroecologia
ANA - Articulação Nacional de Agroecologia
CIMI - Conselho Indigenista Missionário
CP - Consulta Popular
CPT - Comissão Pastoral da Terra
FBES - Fórum Brasileiro de Economia Solidária
FBSSAN - Fórum Brasileiro de Segurança e Soberania Alimentar
LPJ - Levante Popular da Juventude
MAB - Movimento dos Atingidos por Barragens
MMC - Movimento das Mulheres Camponesas
MPA - Movimento dos Pequenos Agricultores
MPP - Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais
MST - Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra
PJMP - Pastoral da Juventude do Meio Popular
PJR - Pastoral da Juventude Rural
RADV - Rede de Alerta Contra o Deserto Verde
RECID - Rede de Educação Cidadã
REGA - Rede de Grupos de Agroecologia do Brasil
Via Campesina
 
Escolas, Universidades e Instituições de Pesquisa
Nacional
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz
INCA - Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva
 
Regional
EBDA - Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrário (BA)
EFA - Escola Família Agrícola de Conceição de Ipanema (MG)
EFA - Escola Família Agrícola de Veredinha (MG)
GESTRU/UFMG - Grupo de Estudos em Saúde e Trabalho Rural da Universidade Federal de Minas Gerais (MG)
LASAT (Laboratório de Saúde, Ambiente e Trabalho) do CPqAM/Fiocruz-PE
NAC - Núcleo de Agroecologia e Campesinato/UFVJM (MG)
Núcleo Tramas – UFC (CE)
Soltec/UFRJ - Núcleo de Solidariedade Técnica (RJ)
UFFS - Universidade Federal da Fronteira Sul
UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
UNIVASF - Universidade Federal do Vale do São Francisco
NESC - Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva/UFPR
 
Movimento Sindical e Entidades de Classe
Nacional
ASFOC - Sinidicato dos Trabalhadores da Fiocruz
Conselho Federal de Nutricionistas (CFN)
CONTAG - Confederação Nacional do Trabalhadores na Agricultura
CREA - Conselho Regional de Engenharia e Agronomia
CUT - Central Única dos Trabalhadores
SINPAF - Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário
 
Regional
ADERE-MG - Articulação dos Empregados Rurais do Estado de Minas Gerais (MG)
Associação dos Engenheiros Agrônomos da Bahia - AEABA (BA)
CRN9 - Conselho Regional de Nutricionistas da 9° Região (MG)
FETAMG - Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (MG)
FETQUIM-CUT - Federação dos Trabalhadores Químicos da CUT no Estado de São Paulo (SP)
SENGE-RJ - Sindicatos dos Engenheiros (RJ)
SEPE-RJ - Sindicato Estadual dos Profissionais em Educação (RJ)
Sindicato dos Comerciantes de Petrolina (PE)
SindiPetro-RJ - Sindicato dos Petroleiros (RJ)
SINTAGRO-BA - Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Agrícolas da Bahia (BA)
Sinttel - Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Minas Gerais (MG)
STR - Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ibirité (MG)
STR de Petrolina (PE)
STTR - Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Miradouro (MG)
 
Entidades, ONGs, Assessorias, Associações, Cooperativas
Nacional
ActionAid
APROMAC – Associação de Proteção ao Meio Ambiente de Cianorte
AS-PTA - Agricultura Familiar e Agroecologia
Cáritas Brasileira
FASE - Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional
Fundação Rosa Luxemburgo
IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor
Rede Social de Justiça e Direitos Humanos
Terra de Direitos
Toxisphera Associação de Saúde Ambiental
Visão Mundial
 
Regional
AARJ - Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (RJ)
AAT - Associação Agroecológica de Teresópolis (RJ)
AATR - Associação Advogados de Trabalhadores Rurais (BA)
ACODEFAN - Associação Comunitária de Desenvolvimento Educacional, Familiar e Agropecuário de Veredinha (MG)
AMA - Articulação Mineira de Agroecologia (MG)
AMAU - Articulação Metropolitana de Agricultura Urbana de Belo Horizonte (MG)
Associação das Rendeiras de José e Maria
Associação de Moradores de Água Limpa – Simonésia (MG)
Associação de Moradores e Amigos de Itinga (MG)
CAA - Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas
CAT - Centro Agroecológico Tamanduá (MG)
CAV - Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica (MG)
CEAS - Centro de Estudos e Ação Social (BA)
CEIFAR/ZM - Centro de Estudo Integração Formação e Assessoria Rural da Zona da Mata (MG)
Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá (PE)
CEPEDES - Centro de Estudos e Pesquisas para o Desenvolvimento do Extremo Sul (BA)
Comissão de Segurança Alimentar do Médio Piracicaba (MG)
CONSEA-MG - Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais
COOPAF - Cooperativa de Produção (Muriaé/MG)
CTA - Centro de Tecnologias Alternativas (MG)
EITA - Cooperativa Educação, Informação e Tecnologias para Autogestão
FAAP-BG - Fórum dos Atingidos pela Indústria do Petróleo e Petroquímica nas Cercanias da Baía de Guanabara (RJ)
FORMAD - Fórum Mato-Grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento (MT)
Fórum Regional em Defesa da Vida e do Meio Ambiente (MG)
GAU - Grupo de Agroecologia de Umbuzeiro (BA)
GIAS - Grupo de Intercâmbio em Agricultura Sustentável de Mato Grosso (MT)
Grupo Aranã de Agroecologia (MG)
Fundo Dema (Amazônia)
Instituto Ideazul (ES)
Instituto Kairós (SP)
NEPPA - Núcleo de Estudos e Práticas em Políticas Agrárias (BA)
PACS - Políticas Alternativas para o Cone Sul (RJ)
Radio AgênciaNP
Rede de Educadores do Vale do São Francisco (BA/PE)
Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas (MG)
Rede Ecológica (RJ)
SASOP - Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais (BA)
Semeadores Urbanos
Vicariato Social / Arquidiocese de Belo Horizonte (MG)
 
Movimento Estudantil
Nacional
ABEEF - Associação Brasileira dos Estudantes de Engenharia Florestal,
DENEM - Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina
ENEBIO - Entidade Nacional de Estudantes de Biologia
ENEN - Executiva Nacional dos Estudantes de Nutrição
FEAB - Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil,
 
Regional
DA de Agronomia da UNEB (BA)
DA de Agronomia da UNIVASF (PE/BA)
DCE-UNIVASF (PE/BA)
DPQ? (RJ)
GEAARA (BA)
Zoada (Direito-PE)
Najup - UFPE
 
Legislativo
Mandato do Deputado Estadual Simão Pedro (SP)
Mandato Deputado Estadual Rogério Correia (MG)
Mandato Deputado Federal Nilmário Miranda (MG)
Mandato Deputado Federal Padre João (MG)
Mandato do Deputado Estadual Marcelo Freixo (RJ)

Secretária de Agricultura de São João Del-Rei (MG)

Mandato da Deputada Estadual Marisa Formolo (RS)

porn tube porno porno izle